Roteiros - Canyon e Cachoeiras em Tibagi-PR


História: Cachoeiras para todos os gostos e tamanhos e o maior Canyon do Brasil (6º maior do mundo) tornam Tibagi-PR um destino obrigatório para os amantes da natureza.

Descrição: Nosso passeio inicia-se no Parque Estadual do Guartelá, que protege uma área de rico patrimônio natural e arqueológico da região do canyon do Rio Iapó. O local abriga uma fauna diversa e com algumas espécies ameaçadas de extinção, entre elas: tamanduá bandeira, macaco bugio, lobo guará, irara, jaguatirica, gato maracajá, lontra, mão pelada, onça parda, paca e cutia. Os visitantes podem também observar a grande variedade de aves como urubu-rei, gavião-pombo-grande, papagaio verdadeiro e papagaio-de-peito-roxo, entre outros. A vegetação encontrada no Parque é composta por campos, remanescentes de cerrado, florestas com araucária, elementos da Floresta Estacional Semidecidual e Floresta Ombrófila Densa (Mata Atlântica).



A grande atração do parque é o sexto maior canyon do planeta em extensão, o “Canyon do Rio Iapó”. Há pinturas rupestres que datam aproximadamente 7.000 anos e que foram deixadas em rochas e lapas por indígenas, primeiros habitantes da região. Encontramos no parque também as duas primeiras cachoeiras do roteiro, que são a Cachoeira do Sumidouro (saiba mais...) e a Cachoeira Ponte de Pedra (saiba mais...).



O parque tem duas trilhas: Trilha Básica e Trilha das Pinturas Rupestres. A Trilha Básica é tem aproximadamente 5.000 metros de extensão (ida e volta), grau de dificuldade médio, com acesso às piscinas naturais do Arroio Pedregulho (onde encontramos os Panelões e a Cachoeira do Sumidouro - banho permitido), ao mirante do canyon do Rio Iapó e à cachoeira Ponte de Pedra. O tempo previsto para o percurso é de 3 horas. A Trilha das Pinturas Rupestres é guiada, com 6.000 metros de extensão (ida e volta), grau de dificuldade média, com acesso às piscinas naturais do Arroio Pedregulho (banho permitido), às pinturas rupestres (que datam de aproximadamente 7.000 anos), ao portal de rochosas areníticas, além de vários mirantes naturais, com vista para o canyon. Tempo previsto do percurso de 4 horas.



Saindo do Parque Guartelá, o ideal é dirigir-se ao Recanto Ecológico da Dora (que fica ao lado do Parque) para conhecer a terceira cachoeira do dia, aliás, o Recanto conta na verdade com seis pequenas cachoeiras (saiba mais...) e com excelentes locais para banho. O Recanto da Dora conta também com áreas para camping, mas como nosso tempo era curto partimos para nosso próximo destino (e para a quarta cachoeira).



Agora estamos indo para o Recanto Marins (saiba mais...), um lugar super agradável, que conta com um tobogã natural de 30 metros, além de churrasqueiras e uma ampla área verde para aproveitar um dia ensolarado.



Como nosso tempo era curto, pois fizemos todos estes passeios em apenas um dia (recomendamos que este roteiro seja dividido em um final de semana, para aproveitar o melhor de cada lugar), pegamos novamente o carro e seguimos para o Salto Santa Rosa (saiba mais...) que destaca-se pelo seu tamanho e volume de água. Infelizmente não é possível banhar-se na piscina natural que forma-se na cachoeira, mas depois de passar o dia praticamente dentro d’água, só apreciar a beleza da nossa 5ª cachoeira do dia, já foi o suficiente.

                      

Muito próximo dali, a aproximadamente 3 km, encontramos a 6ª e última cachoeira do dia, o Salto Puxa-Nervos (saiba mais...). Este majestoso salto, incrustado entre apertadas paredes rochosas, cobertas de diferentes espécies vegetais é um local de visual muito bonito e excelente para a prática de Rapel.



Em apenas um dia na cidade de Tibagi-PR, conseguimos conhecer 6 belas cachoeiras, o maior Canyon do Brasil, o famoso Parque Estadual do Guartelá com seus Panelões do Sumidouro e voltamos encantados com a cidade. Caso vocês tenham disponibilidade para passar um final de semana, além destes locais, não deixem de visitar também outros pontos turísticos da cidade, como: Fazenda São Damázio, Mato da Toca, o Safari's Farm, o Morro da Comuna e o Morro do Jacaré e nos contar como foi.



Como chegar:
 Para chegarmos a Tibagi, podemos usar as seguintes opções:

- Partindo de Curitiba pela BR 277 até Campo Largo pela BR 376 seguindo para Ponta Grossa; de Ponta Grossa continua pela BR 376 durante cerca de 45 km até encontrar a BR 153 (Transbrasiliana) que passa para Alto Amparo e segue até Tibagi;

- Partindo de Curitiba pela BR 376 até Ponta Grossa; de Ponta Grossa a Castro pela PR 151; de Castro a Tibagi pela PR 340, a 62 km do trevo;

- Partindo de Londrina pela PR 445 até a BR 376 (Rodovia do Café) na cidade de Mauá da Serra, até alcançar a cidade de Imbaú, seguindo deste ponto pela Rodovia do Papel até a PR 340 que liga Telêmaco Borba a Tibagi;

- Partindo de São Paulo pela SP 270 (Rodovia Raposo Tavares) até a SP 258 (Rodovia Francisco Alves Negra) logo após a entrada da cidade de Itapetininga (que passa a ser denominada de PR 151 após a entrada no Estado do Paraná) até a cidade de Arapoti ; de Arapoti a Ventania pela PR 090 (Estrada do Cerne) e de Ventania a Tibagi pela BR 153, a 45 km do trevo. 

Para detalhes de como chegar a cada um dos locais existentes no roteiro, acesse a pagina deles clicando no link "(saiba mais...)" existente ao lado de cada atração.

Demais Informações:
- Alguns locais encontram-se dentro de áreas particulares, portanto pode ser cobrada taxa de entrada. Para maiores informações, clique no link "(saiba mais...)" existente ao lado de cada atração e verifique.

Comentários:


Outros Destinos

Morro da Palha Ilha do Mel Morro Araçatuba Morro dos Perdidos Caverna do Diabo Canyon Guartelá

Roteiros

Procurando opções de lazer? Querendo sair da rotina? Encontre os melhores roteiros para passar um dia diferente em contato com a natureza:

Comunidade

Faça parte da nossa comunidade! Curta nossa página e recomende o Portal das Cachoeiras aos seus amigos: